Em primeiro lugar é importante esclarecer que tanto Artigo como Monografia são TRABALHOS MONOGRÁFICOS. O que muda então? Quando usar um ou outro termo? Essas são perguntas freqüentes entre os acadêmicos.

TRABALHO MONOGRÁFICO

TRABALHO MONOGRÁFICO, aceito simplesmente com o nome de MONOGRAFIA, nada mais é que um documento escrito (graphein, gr.) que apresenta resultados de uma pesquisa sistemática e completa que versa de forma bastante limitada sobre um único tema (monos, gr.), um recorte da realidade global, uma delimitação de campo.

TIPOS DE MONOGRAFIA

O TABALHO MONOGRÁFICO, conforme os objetivos a que se destina, recebe determinados nomes e formatos:
  • TCC para conclusão de cursos de graduação,
  • MONOGRAFIA para cursos de especialização em pós-graduação lato sensu,
  • DISSERTAÇÃO para cursos de pós-graduação stricto sensu em mestrado.
  • TESE para cursos de pós-graduação stricto sensu em doutorado.
Em todos esses casos, o objetivo básico é a apresentação dos resultados para uma banca examinadora ou julgadora, na maioria das vezes para aprovação ou conclusão de um curso acadêmico.

ARTIGO

Mas o TRABALHO MONOGRÁFICO também pode ser apresentado de forma sintética e objetiva no formato de ARTIGO, que normalmente deve se destinar à publicação em órgãos ou revistas especializadas em determinado assunto, independentemente do grau acadêmico envolvido, e até mesmo de ser o resultado de um desenvolvimento acadêmico. Pode ser, por exemplo, o resultado de uma pesquisa independente.
Percebe-se facilmente que ARTIGO é um TRABALHO MONOGRÁFICO com características e objetivos próprios. Enquanto o TRABALHO MONOGRAFICO amplo obedece a critérios normalmente amparados na ABNT (no Brasil), no ARTIGO é importante saber quais os critérios de formatação aceitos pelo órgão de divulgação ao qual se destina.
Engana-se quem acha que desenvolver um ARTIGO é mais fácil que desenvolver uma MONOGRAFIA. Ambos dão o mesmo trabalho. Julgo mesmo que o ARTIGO é até mais trabalhoso, pois que sua conclusão parte praticamente de uma monografia até chegar no formato ideal para um ARTIGO.

TIPOS DE ARTIGO

Em relação ao ARTIGO, no entanto, devemos separá-lo em acadêmico ou não acadêmico.
No formato acadêmico deve obedecer aos critérios de cientificidade para sua elaboração e apresentação.
Não sendo acadêmico, não necessita do mesmo rigor, e pode ser mais coloquial na sua apresentação, como por exemplo, no caso desse pequeno artigo que você acabou de ler.
Para mais informações você pode consultar meu livro PESQUISAS CIENTÍFICAS: planejamento para Iniciantes. Algumas páginas estão disponíveis para consulta, clik aqui para verificar.

Roberte Metring

_________________

Sucesso e paz.
Varekai (onde quer que seja)
Roberte Metring – CRP 03/12745

Não me peça explicações, não as tenho. Eu simplesmente aconteço.
Psicoterapia – Consultoria – Cursos – Palestras
 Docência – Supervisão
contato@psicologoroberte.com.br – www.psicologoroberte.com.br