“No parque, uma mulher sentou-se ao lado de um homem.
Ela disse:
– Aquele ali é meu filho, o de suéter vermelho deslizando no escorregador.
– Um bonito garoto – Respondeu o homem.
E completou
– Aquela garota de vestido branco, pedalando a bicicleta, é minha filha.
Então, olhando o relógio, o homem chamou a sua filha.
– Melissa, o que você acha de irmos?
– Mais cinco minutos, pai, por favor, Só mais cinco minutos!
O homem concordou e Melissa continuou pedalando sua bicicleta, para alegria de seu coração. Os cinco minutos se passaram, o pai levantou-se e novamente chamou sua filha:
– Hora de irmos agora?
Mas, outra vez Melissa pediu:
– Mais cinco minutos, pai. Só mais cinco minutos!
O homem, sorriu e disse:
– Está certo!
– O senhor é certamente um pai muito paciente! – comentou a mulher ao seu lado.
O homem sorriu novamente, e disse:
– O irmão mais velho de Melissa foi morto no ano passado por um motorista bêbado, quando montava sua bicicleta perto daqui. Eu nunca passei muito tempo com meu filho e agora eu daria qualquer coisa por apenas mais cinco minutos com ele. Eu me prometi não cometer o mesmo erro com Melissa….. Ela acha que tem mais cinco minutos para andar de bicicleta. Na verdade, eu é que tenho mais cinco minutos para vê-la brincar…”

Recebi esse texto por email, desconheço o autor. Também não carece de comentários. Cada um pode fazer sua própria reflexão.

Roberte Metring

_________________

Sucesso e paz.
Varekai (onde quer que seja)
Roberte Metring – CRP 03/12745

Não me peça explicações, não as tenho. Eu simplesmente aconteço.
Psicoterapia – Consultoria – Cursos – Palestras
 Docência – Supervisão
contato@psicologoroberte.com.br – www.psicologoroberte.com.br