Você já sentiu um frio na barriga quando tinha que fazer algo pela primeira vez, ou frente ao primeiro encontro, ou sentiu tensão quando alguém da família esteve doente? Já sentiu o coração bater forte frente a uma situação de perigo? Pois bem, você já sentiu os efeitos de um quadro chamado ansiedade.
Em geral, a ansiedade é algo bom, pois ajuda e estimula uma pessoa a entrar em ação, a mobilizar energia para o enfrentamento de situações e busca de realizações. Quando entramos em contato com o motivo da ansiedade, seja qual for, e resolvemos o problema ou realizamos nossos desejos e necessidades, tudo volta ao seu normal. É isso que ocorre normalmente na vida das pessoas. Chamamos a isso de ansiedade do dia-a-dia.
No entanto, quando as exigências da vida, ou as necessidades às quais somos impelidos, tornam-se demasiadas, enormes, maiores que nossa capacidade de agir, maiores que as soluções que conhecemos, a ansiedade, que aumenta proporcionalmente, acaba tomando conta e prejudicando as mais rotineiras tarefas do dia-a-dia. Nesse caso, estamos frente a um quadro mais grave, chamado Transtorno de Ansiedade.
Note que o transtorno é diferente daquela ansiedade normal, que cessa quando enfrentamos a situação, e nosso organismo volta ao estado de normalidade. No transtorno, passamos a viver um estado de ansiedade permanente, e acabamos até mesmo nem sabendo mais porque estamos sentindo os sintomas da ansiedade, e esse transtorno acaba imobilizando o organismo, impedindo até mesmo as respostas mais simples, que estávamos acostumados a dar aos problemas sem nem pensar.
A sensação de ansiedade, na maioria das vezes é bastante desconfortável, e quando é caracterizada como transtorno, os sintomas são muito mais fortes e intensos que o da ansiedade do dia-a-dia. Se você deseja saber se sofre de um transtorno de ansiedade, observe se lhe perturbam os seguintes itens:
  • Você se preocupa demasiadamente, sente tensões musculares ou medos exagerados muito mais que a maioria das pessoas?
  • Sente continuamente que algum desastre vai lhe acontecer, sem mesmo explicar o que nem por que?
  • Se preocupa com saúde, dinheiro, família e trabalho mais do que as pessoas à sua volta?
  • Algum objeto ou situação em particular gera muito medo em você, mais do que você julga que deveriam gerar?
  • Você sente medo de ser humilhado(a), de se expor, de falar sobre as coisas que pensa ou acredita publicamente ou a um grupo de pessoas?
  • Seus pensamentos fogem do seu controle, e imagens mentais ou comportamentos se repetem independentemente de sua vontade?
  • Sente pavor depois de passar por situações difíceis ou constrangedoras, e não consegue se livrar desse pavor?
  • Seu sono ou apetite mostram-se alterados?
  • Tem sentido suor ou agitação além da normalidade?

Caso algum desses itens acima seja uma constante em sua vida, você pode ser um forte candidato a sofrer do transtorno de ansiedade, e é importante que procure ajuda profissional para fazer um bom diagnóstico.

Uma vez diagnosticado o transtorno, calma, existe tratamento. Psicólogos e Psiquiatras são normalmente os profissionais preparados para tratar pessoas acometidas por esse transtorno. O primeiro vai procurar descobrir as causas (problemas, situações e eventos) que originaram o transtorno e tratar as questões emocionais e cognitivas associadas. O Segundo, saberá reconhecer a necessidade de um medicamento e receita-lo. Os melhores tratamentos são derivados da combinação dos dois tipos acima.

É comum que com algumas semanas de tratamento a pessoa já esteja novamente vivendo uma vida saudável, retomando as condições de trabalho e lazer.
Não permita que a ansiedade tome conta de sua vida, ou da vida das pessoas que você ama ou conhece. Procure ajuda profissional.

Roberte Metring

_________________

Sucesso e paz.
Varekai (onde quer que seja)
Roberte Metring – CRP 03/12745

Não me peça explicações, não as tenho. Eu simplesmente aconteço.
Psicoterapia – Consultoria – Cursos – Palestras
 Docência – Supervisão
contato@psicologoroberte.com.br – www.psicologoroberte.com.br