Sempre que você perceber a sociedade em conflito com a sua natureza, escolha a natureza, não importa o custo. Assim, você nunca será um perdedor.

Até o momento, o pensamento geral é que o indivíduo existe para a sociedade, que o indivíduo precisa seguir o que a sociedade dita, que o indivíduo precisa se ajustar à sociedade. Esta se tornou a definição de um ser humano normal: aquele que se ajusta à sociedade. Mesmo se a sociedade for insana, você precisará se ajustar a ela; assim, você será normal.

O problema para o indivíduo é que a natureza requer uma coisa, e a sociedade requer o contrário. Se a sociedade demandasse o mesmo que a natureza demanda, não haveria conflito e teríamos permanecido no Jardim do Éden. O problema surge porque a sociedade tem seus próprios interesses, que não estão necessariamente em sintonia com os interesses do indivíduo.

A sociedade tem seus próprios investimentos, e o indivíduo precisa ser sacrificado. Este é um mundo de cabeça para baixo. Deveria ser justamente o inverso. O indivíduo não existe para a sociedade, é a sociedade que existe para o indivíduo. Como a sociedade é apenas uma instituição, ela não tem alma.

O individuo tem uma alma, é o centro consciente.

Osho, do livro 365 MEDITAÇÕES DIÁRIAS. 

__________________

Sucesso e paz.
Varekai (onde quer que seja)
Roberte Metring – CRP 03/12745

Não me peça explicações, não as tenho. Eu simplesmente aconteço.
Psicoterapia – Consultoria – Cursos – Palestras
 Docência – Supervisão
contato@psicologoroberte.com.br – www.psicologoroberte.com.br