Sonhos são considerados mistérios, mas existem alguns pensadores que refletiram seriamente sobre eles, e algumas pesquisas também produziram suas teorias.

Quero abordar aqui a questão do sonho do ponto de vista do aparelho psíquico, como foi pensado por Freud e Jung, embora não vá me aprofundar tanto, somente ensaiar uma reflexão.

O sonho é de quem sonha.

Vou partir do pressuposto básico de que o sonho é de quem sonha. Creio que até aqui minha ideia é inquestionável. Sendo o sonho de quem sonha, então posso evoluir o pensamento para: o sonho não é somente seu, o sonho é você. O sonho não é de quem sonha somente, o sonho é quem sonha.

Além das teorias cientificas sobre o sonho ser uma forma inteligente do organismo reajustar o cérebro, ordenando algumas coisas, e limpando outras, aprofundando a gravação de fatos e acontecimentos nos sistemas neurológicos mais profundos, o sonho também pode ser classificado como o inconsciente transbordando informações que, se a pessoa conseguir decifrar, será de grande utilidade no mundo da consciência.

Os sonhos são mensagens.

Os sonhos são mensagens do inconsciente para nós, para mim, para você. Na maioria das vezes, no entanto, essas mensagens vem cifradas, protegidas por senhas, por representações (fantasias, arquétipos, ou o que o leitor(a) preferir segundo seu conhecimento).

Se nos envolvermos delicada, mas incisivamente, com nossos sonhos, poderemos talvez decifrá-los. As vezes isso é possível numa tarefa auto-dirigida, porém, muita vezes é necessário alguém que nos conduza pelos caminhos da revivência e da decodificação da mensagem.

Muitas respostas de amplo espectro cientifico já surgiram através de sonhos, como, por exemplo: Einstein e a velocidade da luz,  Dmitri Mendeleev e a tabela periódica dos elementos, Niels Bohr e a radiação atômica, August Kekulé e a estrutura molecular do benzeno, Elias Howe e a invenção da máquina de costuma, e assim por diante.

Pois bem, o que esses brilhantes seres tem em comum em relação aos sonhos? Eles conseguiram decodificar e decifrar as mensagens dos seus sonhos.

Se eles puderam, podemos todos? Creio que sim. Desde que possamos entender a linguagem dos sonhos, que em verdade, parece muito pouco consciente. A linguagem do sonho, como diria Osho, é poética, sutil.  Necessitamos estar abertos aos sonhos, aceitá-los, não como parte de nós, mas como nós. O sonho somos nós.

Técnica para decifrar a mensagem

Uma técnica da Gestalt-Terapia é a revivência do sonho, onde a pessoa é levada a incorporar e interpretar cada parte daquele sonho, sendo ela mesma o sonho, até poder então, por si mesma, decifrar a mensagem.

Mas, para quem deseja começar a trabalhar com seus sonhos fora do espaço terapêutico, posso sugerir que, ao acordar de um sonho, seja em que horário for, mantenha os olhos fechados, deixe-se levar pelas sensações, sinta-se no sonho, sinta-se como um determinado elemento do sonho, permita-se que aquela parte fale em seu nome, converse com ela, aceite-a e respeite-a (qualquer parte: um ser, um objeto,uma situação, não importa; você pode ser, por exemplo, um tijolo, e então sinta-se como um tijolo e deixe-se incorporar por suas qualidades, suas representações, sua serventia, seu propósito naquele evento do sonho, etc).

Se for possível ainda, ou seja, se o resto do sonho já não foi para o esquecimento, após isso, sinta-se outra parte (situação, objeto, etc), e deixe essa parte se expressar e falar com você. Lembre-se, é mais do que o sonho ser seu, é você mesmo que é o sonho, e tudo o que ocorre nele é fruto do seu mundo psíquico inconsciente pedindo para falar com você.

Claro, certamente parece um exercício maluco, mas lembre-se da quantidade de maluquices com que você já sonhou e verá que não será assim tão anormal assim lidar com o sonho de forma um tanto maluca. Depois, e somente depois de ter feito este exercício conforme sugerido, anote num papel qual foi a aprendizagem ou a mensagem que você conseguiu retirar da experiência de reviver seu sonho. Mantenha tudo registrado e verifique ao longo dos dias como a mensagem se mostrou eficiente na solução de algumas situações que lhe preocupava. Depois de algum treino, o processo é bem rápido, não irá gastar mais que 0,2 ou 0,3% do tempo total do seu dia. Praticamente nada, mas de muita riqueza.

Não confunda este exercício com nenhum oráculo divinatório. Não tem nada a ver uma coisa com a outra, embora haja registros históricos de grandes interpretações de sonhos que apontavam para ações futuras. Mas vamos deixar esse tipo de sonho para outro post ok? . Não se trata de crer ou não, os sonhos simplesmente são.

No momento, vamos ficar somente com o desenvolvimento de sua habilidade para  falar com seu inconsciente.

Saúde e paz
Roberte Metring

___________________

Varekai (onde quer que seja)

Não me peça explicações, não as tenho. Eu simplesmente aconteço.
Psicoterapia – Consultoria – Cursos – Palestras
 Docência – Supervisão
contato@psicologoroberte.com.br
www.facebook.com/RoberteMetring

www.facebook.com/BlogRoberteMetring