Você sabe que é amado(a) porque lhe disseram isso?

Assim começa Arnaldo Jabur sua crônica sobre o “ser” amado. Resolvi publicar por julgar bastante procedentes todas as facetas apontadas. Muitos dizem “eu te amo” sem saber o que estão dizendo, brincando, com enorme irresponsabilidade. Outros nada dizem, julgando que nada precisa ser dito. Os primeiros, encontram nas palavras uma forma de não fazer o “mais” do amor. Outros, esquecem o quanto é importante para os ouvidos escutar isso vindo da boca do ser querido para confirmar e tornar congruente seus “atos de amor”. Mas continua Jabur:

A demonstração de amor requer mais do que beijos, sexo e palavras. Sentir-se amado é sentir que a pessoa tem interesse real na sua vida, que zela pela sua felicidade, que se preocupa quando as coisas não estão dando certo, que se coloca a postos para ouvir suas dúvidas, e que dá uma sacudida em você quando for preciso.

Ser amado é ver que ele(a) lembra de coisas que você contou dois anos atrás, é ver como ele(a) fica triste quando você está triste, e como sorri com delicadeza quando diz que você está fazendo uma tempestade em copo d’água.

Sente-se amado aquele que não vê transformada a mágoa em munição na hora da discussão.

Sente-se amado aquele que se sente aceito, que se sente inteiro, aquele que sabe que tudo pode ser dito e compreendido.

Sente-se amado quem se sente seguro para ser exatamente como é, sem inventar um personagem para a relação, pois personagem nenhum se sustenta muito tempo.

Sente-se amado quem não ofega, mas suspira; quem não levanta a voz, mas fala; quem não concorda, mas escuta.

Agora, sente-se e escute: Eu te amo não diz tudo!

Para conquistarmos algo na vida não é necessário, apenas, força ou talento; é preciso, acima de tudo, ter vivido um grande amor.

Arnaldo Jabor

Desejo que o leitor(a) ame, e faça o suficiente para o ser querido saber disso e se sentir amado (a), pois se assim não acontecer, não vale à pena. E que, igualmente, tenha recebido a graça de ter ao seu lado, na jornada, uma pessoa que lhe permita ter o sentimento mais íntimo de ser amado(a), querido(a) e desejado(a). Se assim ocorrer, acredito que haverá alimento espiritual para a superação de si mesmo e de todos os obstáculos que lhe venham no decorrer da experiência da vida. Mas acima de tudo e de todos, que cada um possa respeitar-se, podendo olhar no espelho e sentir-se amado(a) por si mesmo.

Roberte Metring

_________________

Sucesso e paz.
Varekai (onde quer que seja)
Roberte Metring – CRP 03/12745

Não me peça explicações, não as tenho. Eu simplesmente aconteço.
Psicoterapia – Consultoria – Cursos – Palestras
 Docência – Supervisão
contato@psicologoroberte.com.br – www.psicologoroberte.com.br