Este artigo termina as apresentações das recomendações do Dr. Marcio Bontempo sobre fortalecimento do sistema imunológico e ambiente sangúineo ácido aos quais os virus são enormemente simpáticos. Estresse, vida sedentária, ar condicionado e hábitos perniciosos são os assuntos.
Estresse Um dos piores inimigos, pois reduz a ação das células de defesa, principalmente os linfócitos que combatem os vírus, elevando os níveis de adrenalina e cortisol, um imunodepressor. O estresse é provocado pela vida agitada, os problemas diários, as preocupações excessivas, o excesso de trabalho ou estudos, etc. Vida sedentária Com ela os radicais ácidos se acumulam nos músculos e nos demais tecidos, reduzindo o pH do corpo e favorecendo as doenças virais e bacterianas.
Ar condicionado
Deve ser evitado a todo custo, pois desidrata o ar, ressecando as mucosas e produzindo desequilíbrio térmico no organismo. Faz muito mal.
Hábitos perniciosos Tabagismo, alcoolismo, drogas, excesso de remédios farmacológicos, etc., são, decididamente, fatores que reduzem a capacidade de defesa do organismo.
Acredito que essa seqüência de 4 artigos é suficiente para gerar reflexões em qualquer pessoa sobre conseqüência de hábitos perniciosos que possam predispor o organismo aos ataques destruidores dos vírus. Não é fácil mudar hábitos, até porque se fosse fácil, não seriam hábitos. Mas vale o esforço em muitos casos. Cabe a cada um dos leitores desse blog a tomada de consciência da real situação: o vírus H1N1 existe, é oportunista e se aproveita de buracos imunológicos para disparar seus torpedos e debilitar o organismo, até a morte. Porém, quanto mais forte for o organismo, menores serão os efeitos de seus torpedos.

Roberte Metring

_________________

Sucesso e paz.
Varekai (onde quer que seja)
Roberte Metring – CRP 03/12745

Não me peça explicações, não as tenho. Eu simplesmente aconteço.
Psicoterapia – Consultoria – Cursos – Palestras
 Docência – Supervisão
[email protected] – www.psicologoroberte.com.br