EU DECIDO! Guia de reflexões e exercícios para quem deseja despertar a si e tomar as rédeas da própria vida (e-book)

A  METÁFORA do VIOLÃO

Para entendermos a intenção deste e-book, vamos recorrer à uma metáfora.

DEGUSTE ALGUMAS PÁGINAS CLICANDO AQUI

Imaginemo-nos como um violão.
Mas não um violão qualquer deixado no canto da casa como decoração, e sim um violão que deve fazer parte de uma orquestra de violões.
Porém, não há uma orquestra única possível, mas várias orquestras disponíveis, que se organizam e se reúnem por ressonância, ou seja, os violões se unem em vibração harmônica à afinação, pois todos devem tocar na mesma sintonia, não importando a qualidade da obra.

Desta forma, por onde passamos vamos encontrando outros violões afinados dentro da mesma frequência vibratória (uma nota é uma frequência vibratória) que estamosvibrando, e vamos nos harmonizando, assim como se fossemos um imã atraindo e sendo atraindo por outros imãs iguais. E assim passamos a compor uma determinada orquestra, um determinado conjunto de violões que pode ser da melhor ou da pior qualidade, dependendo de como estamos afinados ou desafinados.

DEGUSTE ALGUMAS PÁGINAS CLICANDO AQUI

Porém, na prática, um violão, mesmo que perfeitamente afinado, tem tendência natural a desafinar em função de muitos fatores que na maioria das vezes independem do seu tocador, como a ação do tempo, o clima, a temperatura, a umidade, o próprio uso, a forma como foi guardado, de alguém sem preparo ter mexido nele, etc. O certo é que é muito fácil um violão desafinar, e esta é uma das razões porque vemos um violinista se apresentar com mais de um violão, e não raro, enquanto ele toca um, alguém está responsável por deixar outro afinado e na reserva.

Sendo o violão uma metáfora, você já deve ter percebido que falando de violões estou falando de pessoas e de seus processos internos, e de como é fácil perder o equilíbrio emocional ou mental, pois somos colocados em situação de estresse e adversidade cotidianamente, independente de nossos desejos. Ou seja, simplesmente desafinamos, e é natural que isto ocorra. O problema começa quando não prestarmos atenção a isso, e não provocamos a correção da afinação, continuando a desafinar, desafinar, desafinar, a ponto de, em determinado momento nos pegarmos tocando uma música totalmente horrível aos ouvidos melhor preparados, e nos perguntamos como é que conseguimos produzir tamanho disparate.

DEGUSTE ALGUMAS PÁGINAS CLICANDO AQUI

Continuemos nos imaginando como um violão.

Imaginemos que não podemos ver, nem falar, a única coisa que podemos fazer é soar nossas cordas para atrair outros violões ou sermos atraídos por eles, e assim formar a orquestra, quando então estaremos cercados de violões que vibram como nós, e a música que vamos expressar pode ser da melhor ou da pior qualidade, segundo nossa afinação e a ressonância que provocamos.

DEGUSTE ALGUMAS PÁGINAS CLICANDO AQUI

A QUE se PROPÕE esta OBRA

Esta obra se propõe a apresentar métodos para afinarmos adequadamente nosso “violão interno”, potencializando nossa capacidade de atrair, ou sermos atraídos, para uma orquestra de violões que podem produzir a melhor e mais agradável música (uma melhor ou pior situação de vida).

Se os treinamentos apresentados forem levados a sério, e praticados com frequência, criando hábito, deixaremos de nos harmonizar com violões desafinados, ou afinados fora do diapasão, deixaremos de tocar músicas ruins ou toscas, daquelas que doem no ouvido, e passaremos a ser capazes de sempre estarmos prontos e afinados para produzir as melodias mais harmoniosas, e nos juntarmos a uma orquestra de alto gabarito, de forma automática, formando um novo padrão de comportamento.

Lembremo-nos, um violão desafina por vários motivos. Isso não importa, porque é imponderável. Importa é que todo dia possamos parar e afinar nosso violão interno, ou até várias vezes ao dia, se for necessário, utilizando uma ou várias das técnicas e exercícios aqui apresentados nos próximos capítulos. Somos os únicos responsáveis por esta tarefa, ninguém poderá afinar nosso violão interno a não ser nós mesmos. Podemos nos apoiar em mestres, orientadores, facilitadores, etc., mas a obrigação e o trabalho serão única e exclusivamente nossos.

QUAL o CONTEÚDO?

Os próximos capítulos têm o objetivo de auxiliar no processo da afinação, apresentado técnicas e fundamentando-as de forma que possam ser praticadas sem receio, pois não provocarão outra coisa que não a melhoria das condições de vida pessoal, e por consequência, melhoria de todo o resto de situações que envolvam a dinâmica pessoal de vida.

DEGUSTE ALGUMAS PÁGINAS CLICANDO AQUI

Uma vez que você resolva praticar, tornando um hábito a afinação do seu violão interno, nada poderá detê-lo(a). Avida continuará a mesma, as pessoas ao seu redor continuarão as mesmas, mas suas atitudes e as “orquestras” às quais você vai se unir obedecerão a uma outra lógica e uma outra dinâmica. Você passará a vibrar com a sua natureza primordial, e passará a se sentir verdadeiramente vivo(a).

 

A QUEM se DESTINA?

Se você tem o desejo de ser um violão afinado, e produzir melodias harmoniosas, então esta obra é para você, e para todas as pessoas que pessoas que almejam desenvolver suas forças psicológicas de autorrealização, e, como bem diz Assagioli, “se recusam a permanecer escravos de seus próprios fantasmas interiores ou influências externas […] determinados a se tornarem os senhores de suas próprias vidas”.

Destina-se igualmente a terapeutas de todas as linhas de trabalho (tradicionais, holísticas ou espiritualistas) que visem transformar vidas através da ampliação da consciência de seus clientes, conduzindo-os pelos caminhos da criação de uma vida saudável e responsável,  por meio do desenvolvimento de práticas derivadas de várias escolas, devidamente fundamentadas, cuja experimentação indica produzirem resultados prazerosos na facilitação do encontro com o Logos Divino[3], com a motivação que pode levar ao estado de graça, saúde e bem-estar, através:

DEGUSTE ALGUMAS PÁGINAS CLICANDO AQUI

  • Da ampliação do estado de consciência que vai resultar em autodomínio e segurança em relação ao presente e ao futuro.
  • Da conquista do verdadeiro estado de liberdade pessoal e da produção de condições de ação pessoal pelo uso do livre arbítrio e da responsabilidade por si mesmo.
  • Do despertar do estado de consciência sobre forças potenciais para desintegração de energias limitadoras que inibem a vida abundante, e para melhor utilização das energias disponíveis.
  • Da expansão da mente, passando a visualizar imagens, ideias e planos que antes não apareciam na tela mental.
  • Da diminuição dos agentes estressantes e ansiogênicos que perturbam as condições de saúde orgânica e mental.
  • Da aproximação com a fonte de sabedoria interior que pode prover decisões de caráter assertivo e produtivo, permitindo melhor organização da personalidade para os fins que deseja.
  • Do desenvolvimento de estados de felicidade que aproximam o ser da fonte de abundância pessoal.
  • Da transição entre o estado de simples passageiro da vida, para o estado de condutor da sua própria viagem.

 Informações e técnicas preciosas, derivadas da filosofia, das escolas antigas, da Psicologia, entre outras variações da direção do pensamento, existem em número quase ilimitado, que, quando sintetizadas, retornam seus vetores para um ponto comum: ser feliz e sábio. Nesta obra apresento, de forma organizada, algumas dessas preciosas informações objetivando levar você à ampliação e ao enriquecimento da consciência, fator primordial para que qualquer pessoa possa tanto desenvolver sua individualidade perante a vida quanto buscar uma forma de ativação, transformação, sublimação ou redirecionamento de suas energias psicológicas visando a descoberta e liberação de potencialidades latentes.

DEGUSTE ALGUMAS PÁGINAS CLICANDO AQUI

Este material também pode se revestir da qualidade de método de educação integral, favorecendo o desenvolvimento de aptidões através dos múltiplos recursos teóricos que se assentam em escolas como a Psicologia, o Zen, a Filosofia, a Fenomenologia, o Existencialismo, a Física Quântica, os fundamentos do Mindfulness, entre outros.

DEGUSTE ALGUMAS PÁGINAS CLICANDO AQUI

Ressalte-se que esta obra não fundamenta suas bases em nenhum princípio religioso dogmático, mantendo-se neutra em relação às várias formas e correntes religiosas disponíveis e atuantes. Porém, não nega a prática da religiosidade e da espiritualidade gnóstica em observância com os princípios do livre arbítrio e da responsabilidade pessoal, do poder da consciência e da aceitação da lei da ação e reação, que podem devolver ao ser humano a liberdade de ser quem deveria ser.

Desejo que usufrua da leitura. Sou grato por seu interesse e sua disposição. Saúde e paz.

DEGUSTE ALGUMAS PÁGINAS CLICANDO AQUI

 

Roberte Metring

Não me peça explicações, não as tenho. Eu simplesmente aconteço.
Psicoterapia – Consultoria – Cursos – Palestras
 Docência – Supervisão
[email protected]
www.facebook.com/RoberteMetring

www.facebook.com/BlogRoberteMetring